Foto: SDPF PCB .

Ponte de Sôr .


25 de janeiro, no Cine-Teatro de Ponte de Sor:
“Famílias e Jovens caminhando em Igreja”.

Participaram famílias e elementos do clero provenientes dos vários locais da diocese num total de aproximadamente 340 pessoascom a presença de representantes das entidades locais, assim como o Senhor Bispo D. Antonino Dias. O dia decorreu num intenso ambiente de formação, reflexão, partilha e oração.

A conferencista Irmã Maria Amélia da Costa, Franciscana Hospitaleira da Imaculada Conceição, começou por levantar as questões “Que família?”, “Que jovens?”, “Que Igreja?”, “Que caminho(s)?”, “em Igreja”… Em tempos difíceis em que o isolamento impera, a intergeracionalidadeafetiva e efetiva é uma necessidade e uma urgência, havendo que tirar partido dos Jovens, que constituem uma riqueza singular, assim como da Família, que é uma bênção para os povos. Onde existe uma família com amor, esta é capaz de aquecer o coração de toda uma cidade! E que beleza a Igreja tem para oferecer ao mundo! Numa época em que existe uma perseguição aberta e silenciosa, perspicaz e eficaz, há que sonhar grandes coisas, dar o nosso melhor, com ousadia, pensar bem, ouvir bem, fazer bem, estar ancorados na fé, na esperança, na essencialidade da vida: se assim for o mundo será diferente. A conferencista recomendou ainda cinco passos concretos para percorrer este caminho que se pretende fazer em Igreja: 1º – parar para pensar (aprendendo a distinguir o urgente do importante); 2º – escutar sem pressa, sem defesas, sem preconceitos; 3º – pensar em grande, mas começar pelo pequeno e pelo possível, e pensar juntos, contando com o contributo mesmo dos mais pequenos, mesmo dos mais jovens; 4º – pensar a sério, abraçar seriamente os projetos; 5º – comprometer-se até ao final! É que “O amanhã na Diocese começa hoje, connosco, entrosados, unidos; reciprocamente dando e recebendo. Sempre.”

A seguir ao almoço partilhado foi o momento musical dinamizado pela “Orquestra de Harmónicas de Ponte de Sor”, que brindou os presentes com uma atuação brilhante e muito divertida.

No painel da tarde, moderado pelo casal Maria da Conceição e Jorge Neves, houve momentos únicos e riquíssimos de partilha de experiências de vida, proporcionados pelos testemunhos da Irmã Maria Fernanda Rosa (diretora da pastoral juvenil da nossa Diocese), do casal de noivos Ana Margarida Esteves e João Silva, e dos casais Inês Amaro e Afonso Castelo Branco (com a sua bebé Maria Isabel, que também participou na mesa à sua maneira), e Manuela e Paulo Brito (pais de oito filhos). Todos, na sua diversidade, testemunharam de forma vivencial a importância da confiança plena na providência divina para levar por diante os compromissos vocacionais assumidos, quer durante o percurso traçado individualmente, quer posteriormente, tanto ao longo do namoro como da vida em matrimónio.

O final da jornada culminou com a Celebração Eucarística presidida pelo Senhor Bispo, e com a oferta no final de uma flor por cada uma das dezenas de crianças da paróquia presentes a Maria, Rainha das Famílias. É de referir que estas crianças estiveram presentes especificamente neste ato, “arrastando” consigo em muitos casos as respetivas famílias, o que vem ilustrar e reforçar a ideia do papelfortemente evangelizador que os mais jovens podem assumir nas nossas comunidades, e que todos devemos valorizar e aproveitar.

Foi um dia em pleno, e os participantes foram convidados a regressarem para o ano, desafiados a trazerem consigo novas famílias.

Para quem não pôde estar presente, ainda poderá saber mais sobre o que se passou quando forem disponibilizadas, no site oficial da Diocese, gravações da conferência e do painel de testemunhos.

Resta à organização deixar aqui publicamente o seu agradecimento a todos aqueles que, de muitas e diversas formas, contribuíram para a realização deste dia enriquecedor e inesquecível.

 

Aqui fica a Oração da Família rezada em uníssono por todos os participantes no final da Eucaristia, para que continue a ecoar também nos lares da nossa Diocese:

 

Jesus, Maria e José,

em Vós contemplamos

o esplendor do verdadeiro amor,

confiantes a Vós nos consagramos.

 

Sagrada Família de Nazaré,

tornai também as nossas famílias

lugares de comunhão e cenáculos de oração,

autênticas escolas do Evangelho

e pequenas Igrejas domésticas.

 

Sagrada Família de Nazaré,

que nunca mais haja nas famílias

episódios de violência, de egoísmo e divisão;

e quem tiver sido ferido ou escandalizado

seja rapidamente consolado e curado.

 

Sagrada Família de Nazaré,

Fazei que todos nos tornemos conscientes

do caráter sagrado e inviolável da família,

da sua beleza no projeto de Deus.

 

Jesus, Maria e José,

Ouvi-nos e acolhei a nossa súplica.

 

Ámen

SDPF PCB

Partilhar:
Comments are closed.