prof. de EMRC

Luís Eduardo Raposo Cunha faleceu no dia 12, nos hospitais de Coimbra para onde havia sido evacuado pelo INEM devido a enfarte na noite de sexta-feira, 10 de janeiro, na sua residência, na cidade de Castelo Branco.

Após longos anos de profissão docente na área de Lisboa, em 2015 foi colocado no Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova, onde lecionava a disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica a todos os alunos inscritos na referida disciplina. 

A Missa de Exéquias foi celebrada na Igreja Matriz de Aldeia Nova do Cabo (Fundão), presidida pelo Bispo da Diocese de Portalegre-Castelo Branco e concelebrada pelo pároco Padre José Luís dos Santos Farinha, auxiliados pelos Diáconos Manuel Esteves (Diretor do Secretariado Diocesano para a Educação Moral e Religiosa nas Escolas de Portalegre-Castelo Branco) e Francisco Lambelho (diácono da diocese da Guarda, professor de EMRC e conterrâneo e amigo de infância do Luís Cunha).

Na homilia, D. Antonino deixou aos fiéis a mensagem da esperança cristã na certeza de que Cristo ressuscitou ao terceiro dia, e também nós havemos de ressuscitar para a vida eterna, em conformidade com a vida que levamos aqui na Terra, a sermos justos ou não, e por isso a ter ou não lugar na presença de Deus. O Bispo de Portalegre-Castelo Branco destacou a vida dedicada pelo falecido à causa da evangelização. A propósito, o Bispo D. Antonino relevou o papel do professor de EMRC nas escolas e pôs o dedo na ferida referindo sem peias a desconsideração para com esta disciplina e o modo menos próprio como os professores da Educação Moral e Religiosa católica são tratados nas escolas públicas, cujos tempos letivos são por regra relegados para o início ou fim dos turnos horários de cada dia, consequente sobrecarga horária e impacto na gestão psico-emocional destes professores de EMRC.

Em sentida e consternada manifestação de pesar, professores, funcionários e a Direção do Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova, na tarde do dia 13 de Janeiro, deslocaram-se em autocarro da Câmara Municipal de Proença-a-Nova até à terra natal do Luís Cunha, associando-se em particular no conforto à viúva e filho do falecido, e para prestar esta derradeira homenagem com participação na Missa de corpo presente e no funeral para o cemitério de Aldeia Nova do Cabo-Fundão.

AlfredoBS

Partilhar:
Comments are closed.