Dar voz aos jovens e ouvi-los!

O papa Francisco, numa das suas muitas intuições, plenas de fecundidade e ousadia, desafiou a Igreja Universal a dedicar este mês, que agora termina, às missões. “Mês Missionário Extraordinário”. A Igreja portuguesa, pela voz da Conferência Episcopal (CEP), respondeu com a generosidade que a caracteriza e alargou a extraordinariedade a um ano inteiro que antecedeu e preparou este mês!

A Diocese de Portalegre – Castelo Branco em sintonia com estes dois desafios viveu este ano com o lema “Em Missão, eu irei à tua frente!”

“Ao longo do ano pastoral fizeram-se coisas bonitas em muitas paróquias da Diocese, – afirmou o Bispo Diocesano na Eucaristia que assinalou na Diocese o fim solene deste mês, mas continuou – pena foi que não tivessem sido noticiadas. Noticiar o que se faz é uma forma de evangelizar.”

Na mesma comunicação à numerosa porção do povo de Deus que se deslocou a Portalegre, D. Antonino Dias disse: “Terminamos o Ano e o Mês missionário, mas a missão continua” e por isso, este dia de encerramento que contou com três programas distintos, orientados para as três fachas etária, >14; >25 e <25, foi dia de olhar para frente e decidir caminho. 

E o caminho, agora relançado, tem como horizonte um acontecimento eclesial, à escala planetária, a tão curta distância, as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ) de 2022 que o Papa Francisco convocou para Lisboa.

A parte da manhã desta assembleia Diocesana, Congresso Missionário Extraordinário, foi ocupada com um momento de oração que compôs a Sé catedral, Igreja mãe da Diocese, na qual o Prelado num tom descontraído e próximo, apresentou os presbíteros e as religiosas presentes ao Povo de Deus, para mostrar carismas e trabalhos que com muita dedicação, canseiras e esforços, todos vão ponto ao serviço desta diocese.

Depois da oração da manhã, o grupo dividiu-se com destino a três espaço distintos, sendo que a maior parte (<25) encheram, e fizeram transbordar, o auditório municipal que, à pinha, ouviu o P.e Amândio Mateus, pároco de Mação, apresentar o tema “Ilustres Missionários” sobre homens que aos longo dos séculos, nascidos nos territórios da Diocese, levaram a Fé, tão longe quanto lhes foi possível e ai deram a vida, uns num instante de martírios, outros em cada instante de serviço e entrega.

Depois foi a vez do Diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral apresentar o plano Pastoral “Jovens, que Igreja?! Dar voz aos jovens e ouvi-los (até ao fim)!” e depois, ainda antes de almoço, a vez de a Irmã Fernanda, atual Diretora do Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil e Vocacional se apresentar à comunidade Diocesana dispondo-se a caminhar pelos jovens com todos!

Depois de Almoço, no “jardim do Tarro”, junto ao lago, houve um concerto de evangelização pela banda juvenil “Discípulos de Fátima” que antecedeu com muita animação e festa a Eucaristia 

O elemento mais forte, em dia de pensar a Missão, foi a presença de um grupo de leigos africanos, ligados ao trabalho missionário dos Padres do Verbo Divino, que, na nossa diocese, estão no concelho de Nisa e dinamizam o Secretariado Diocesano das Missões.

Esse grupo encantou os presentes em três momentos, cantados e dançados, carregados de espiritualidade, a entronização da Palavra, que antecedeu a Liturgia da Palavra,  Ofertório e Post-Comunhão.

A encerrar, diante de uma bela moldura humana, D. Antonino agradeceu a todos, particularmente à Câmara Municipal pela ajuda logística, sem a qual o dia teria sido impossível.

 

Partilhar:
Comments are closed.